Jardim de Encantos

Não quero ter a terrível limitação de quem vive apenas do que é passível de fazer sentido. Eu não: quero uma verdade inventada. Clarice Lispector


Caminhava sem rumo


De mãos dadas com a solidão


Lamentava seu destino


Mas ela mesma o escolhera


Não dava mais para voltar atrás


Nada mais podia fazer


Somente aceitar a sua resignação


Um pássaro preso numa gaiola


Era assim que se via no espelho


Os pensamentos eram livres


Mas a alma não!



Josiane Szargiki


27/02/2010


17:35




Da vida nada me resta

Somente viver

Viver sem sentido

Viver só por viver

E pra que viver

Se de nada vale

Nada tem porque nessa vida

Queria ter coragem de partir

Mas seria covardia

Roubaram-me a vida

A vida propriamente dita

Tiraram de mim a força que eu tinha

A alegria que eu tinha

Hoje sou casca

Aparência

Ficou em mim um vazio

Perdida num buraco negro

Tento me segurar

Não da mais

É o fim

Não vou mais suportar

Vejo o fim do túnel

Será melhor assim

Não quero mais

Não preciso viver

Agora é o fim

Só a morte me resta!


Josiane Szargiki 12/04/06 18:20

Subscribe via email

Enter your email address:

Delivered by FeedBurner

Quem sou eu

Minha foto
Suponho que me entender não é uma questão de inteligência e sim de sentir, de entrar em contato... Ou toca, ou não toca. E se me achar esquisita, respeite também. até eu fui obrigada a me respeitar. Com todo perdão da palavra,eu sou um misterio para mim" Clarice Lispector

Seguidores

BlogBlogs.Com.Br