Jardim de Encantos

Não quero ter a terrível limitação de quem vive apenas do que é passível de fazer sentido. Eu não: quero uma verdade inventada. Clarice Lispector


Sentei na janela pra ver meu amor chegar

Ele não veio cansei de esperar

Agora vou para a calçada ver o moço bonito passar

E quem sabe com ele enamorar!


J.S.


Meu doce menino

Que anda sem destino

Sem eira nem beira

Pra lá e pra cá

Pelo tapete negro

Viaja o mundo

Meu doce menino

Esperando chegar

Rodando sem parar

Pensa que está sozinho

Ledo engano

Em meu pensamento está

Doce menino

Guerreiro, matreiro

De mansinho chegou

E meu coração levou

Agora não tem jeito

Sou sua por direito

Vem me buscar

E rodar o mundo inteiro




Mais uma estação se foi,

O outono vem chegando

O clima já mudou

As noites mais frescas

A lua mais bonita,

Tudo fica mais gostoso.

Sento em frente da minha lareira

Pego uma taça do melhor vinho

Folheio um livro

Sem muito interesse.

Vem pra cá

Senta-te do meu lado

Me faz companhia

Vamos jogar conversa fora

Falar sobre tudo

Rir a toa

O clima pede que nos aconcheguemos

Vamos saborear esse momento

Momento único

De raro prazer

Lá fora o silêncio da noite

O brilho da lua

Noite de lua

Lua de outono

Bela noite de luar de outono!


Josiane Szargiki 13/03/06







Eu confesso

Que te amei

Eu confesso

Que por você eu sonhei

Eu confesso

Que sem você eu não vivi

Eu confesso

Que não te esqueci

Eu confesso

Que eu quis te odiar

Eu confesso

Que por você eu chorei

Eu confesso

Que por você eu sofri

Eu confesso

Que por você eu quis morrer!


Eu confesso...


Que por eu te amar

Esqueci de viver

Me odiei por sofrer

Deixei meu sonho acabar

Depois chorei por fugir

E vi que aos poucos eu morri!


Josiane Szargiki

01/03/2010

23:55


Caminhava sem rumo


De mãos dadas com a solidão


Lamentava seu destino


Mas ela mesma o escolhera


Não dava mais para voltar atrás


Nada mais podia fazer


Somente aceitar a sua resignação


Um pássaro preso numa gaiola


Era assim que se via no espelho


Os pensamentos eram livres


Mas a alma não!



Josiane Szargiki


27/02/2010


17:35




Da vida nada me resta

Somente viver

Viver sem sentido

Viver só por viver

E pra que viver

Se de nada vale

Nada tem porque nessa vida

Queria ter coragem de partir

Mas seria covardia

Roubaram-me a vida

A vida propriamente dita

Tiraram de mim a força que eu tinha

A alegria que eu tinha

Hoje sou casca

Aparência

Ficou em mim um vazio

Perdida num buraco negro

Tento me segurar

Não da mais

É o fim

Não vou mais suportar

Vejo o fim do túnel

Será melhor assim

Não quero mais

Não preciso viver

Agora é o fim

Só a morte me resta!


Josiane Szargiki 12/04/06 18:20

Subscribe via email

Enter your email address:

Delivered by FeedBurner

Quem sou eu

Minha foto
Suponho que me entender não é uma questão de inteligência e sim de sentir, de entrar em contato... Ou toca, ou não toca. E se me achar esquisita, respeite também. até eu fui obrigada a me respeitar. Com todo perdão da palavra,eu sou um misterio para mim" Clarice Lispector

Seguidores

BlogBlogs.Com.Br